Alckmin: ‘Ponto de Parada e Descanso’ protege caminhoneiro, estimula transporte e promove desenvolvimento

0
37
@Cadu Gomes/VPR

Inauguração faz parte da Política Nacional dos Pontos de Parada e Descanso, lançada pelo Ministério dos Transportes, em abril. Objetivo é garantir condições adequadas de repouso para os motoristas, aumentar a segurança nas estradas e reduzir acidentes.

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, participou nesta quinta-feira (4) da cerimônia de inauguração do primeiro Ponto de Parada e Descanso (PPD) da Via Dutra, importante corredor rodoviário entre Rio de Janeiro e São Paulo.

A iniciativa faz parte da Política Nacional dos Pontos de Parada e Descanso, lançada pelo Ministério dos Transportes, em abril deste ano. O objetivo é garantir condições adequadas de repouso para os motoristas profissionais, aumentar a segurança nas estradas e reduzir o número de acidentes. 

“Esta é uma medida super importante de prevenção de acidentes, que é a terceira maior causa de mortalidade no Brasil”, afirmou Alckmin. “ É uma vacina. Nós estamos prevenindo acidentes e salvando vidas. E com todo o equipamento, local seguro para parar carreta, caminhão, banho, chuveiro, sanitário, local de refeição.”

O espaço foi construído em Pindamonhangaba, no Vale do Paraíba (SP). O novo PPD ocupa uma área de quase 67 mil metros quadrados no quilômetro 95 da rodovia sentido Rio de Janeiro. Com um investimento superior a R$ 30 milhões pela concessionária CCR RioSP, que administra a rodovia, este é o maior Ponto de Parada e Descanso em operação em rodovias federais concedidas. O PPD possui 120 vagas gratuitas para veículos pesados, sala de descanso, cozinha e banheiros com chuveiros.

“Até o final do ano que vem, 70 PPDs que vão atender os caminhoneiros, estimular o transporte, promover o desenvolvimento, e ajudar quem mais precisa”, ressaltou o vice-presidente. 

De acordo com George Santoro, secretário executivo do Ministério dos Transportes,  os investimentos serão superiores a R$ 2 bilhões. “Estamos remodelando os contratos antigos com parceria da ANTT, incluindo essa obrigatoriedade em todos os contratos, e estamos programando a inclusão de PPDs em todos os contratos novos.  Vamos conseguir, com isso, ter uma rodovia mais segura, mais eficiente, e que a gente consiga reduzir os custos logísticos do Brasil”, afirmou.

Segundo dados da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), 42% dos acidentes envolvendo caminhões estão relacionados ao sono e 18% à fadiga. Em 2023, foram 17.579 acidentes com caminhões, e 2.611 mortes nas rodovias federais brasileiras — praticamente o dobro da letalidade ocorrida em outros tipos de veículos.

Indústria — Em sua fala, o ministro Alckmin também lembrou que o Vale do Paraíba, onde está localizada Pindamonhangaba, é uma região altamente exportadora, incluindo os setores de aviões, automóveis, metalurgia, química e eletrônica. Nesse sentido, defendeu que os programas do governo federal como Mover (Mobilidade Verde e Inovação), Depreciação Acelerada e a instituição da LCD (Letra de Crédito de Desenvolvimento), entre outros, vão dar impulso ainda maior à indústria local.

Mais cedo, o vice-presidente acompanhou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva à cerimônia de entrega de 280 ambulâncias do SAMU ao país, na cidade de Salto, também em São Paulo.

Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços 6/7/2024

@Cadu Gomes/VPR

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!