ANS negocia proteção a usuários da Unimed-Rio

0
678

ANS: Nota conjunta sobre a Unimed-Rio

Foi realizada, nesta data (17/10/2018), reunião para início de tratativas para celebração de termo de compromisso visando garantir a continuidade do atendimento aos consumidores da Unimed-Rio.

Durante a reunião, foram debatidas as metas e fixados os compromissos inerentes às responsabilidades de cada um dos participantes.

A adesão de todos ao compromisso será indispensável para sua formalização.

A participação dos cooperados também será fundamental ao atingimento das metas direcionadas ao reequilíbrio econômico-financeiro e assistencial da cooperativa.

Participaram da reunião representantes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, da Unimed-Rio, da Unimed do Brasil, da Unimed Seguros, da Central Nacional Unimed, da Federação das Unimeds do Rio de Janeiro, da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (FEHERJ), do Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Rio de Janeiro (SINDHRIO), da Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP) e da Associação dos Hospitais do Estado do Rio de Janeiro (AHERJ).

ANS 18/10/2016

ANS negocia proteção a usuários da Unimed-Rio

Foram fixadas responsabilidades da cooperativa, prestadores de serviços e demais envolvidos.

Um termo de compromisso que garanta a continuidade do atendimento aos mais de 800 mil beneficiários da Unimed-Rio começou a ser negociado, nesta segunda-feira, em reunião na sede da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com representantes dos Ministérios Público federal e estadual, Defensoria Pública do Estado e cooperativa carioca e de prestadores de serviços credenciados à empresa.

Durante o encontro, segundo nota conjunta recebida em primeira mão pelo GLOBO, foram “debatidas as metas e fixados os compromissos inerentes às responsabilidades de cada um dos participantes” nesse processo de garantia de direitos dos clientes da Unimed-Rio.

A nota ainda destaca que “a participação dos cooperados também será fundamental ao atingimento das metas direcionadas ao reequilíbrio econômico-financeiro e assistencial da cooperativa.”

No último dia 4, a ANS recomendou a venda da carteira da Unimed-Rio. Segundo fontes do setor, apesar da orientação ser genérica, a expectativa da agência reguladora é que o Sistema Unimed dê uma solução interna para amparar os usuários da cooperativa do Rio, caso não se consolide a recuperação da empresa. Hoje a cooperativa tem um passivo de R$ 1,9 bilhão e está no segundo ano de direção fiscal, ou seja, tendo a gestão e as contas observadas de perto pela ANS.

Nenhum detalhamento sobre o acordo foi informado. Segundo pessoas próximas ao plano de recuperação da Unimed-Rio, teme-se que a divulgação de qualquer informação sobre os pontos fixados para o futuro termo de compromisso possa prejudicar o fechamento do acordo.

Participaram ainda da reunião representantes de Unimed do Brasil, da Unimed Seguros, da Central Nacional Unimed, da Federação das Unimeds do Rio de Janeiro, da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (FEHERJ), do Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Rio de Janeiro (SINDHRIO), Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP) e Associação dos Hospitais do Estado do Rio de Janeiro (AHERJ).

Crédito: O Globo – disponível na web 18/10/2016

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.