Defesa do Consumidor: As armadilhas vendidas nas prateleiras dos supermercados

1
408

Talvez essa matéria me faça perder alguns futuros patrocinadores. Mas prefiro ser honesto com meus leitores. Vivemos num país onde quem pode mais chora menos e muitas vezes somos enganado com aval do poder público.

Hoje quero falar das armadilhas que estão nas prateleiras de todo supermercado, seja ele grande ou não. Estou falando de produtos e embalagens que enganam o consumidor. E aqueles que trabalham com alimentação, como eu trabalho, diariamente lidamos com essa estranha situação.   

Todos já percebemos que as embalagens diminuíram e os preços não. Se você ainda não deu conta dessa história, repare só os exemplos. Caixas de Bombom, Chocolate, Paçoquinha, Biscoitos, Bisnaguinhas, Pão de Forma, Achocolatados, Sabão em Pó, Latas de Milho e Ervilha, Caixas de Fósforos, Palitos de Dentes, e até o Papel Higiênico diminuíram de tamanho, porém os preços continuam os mesmos.   

Lanches de Fast Food, reduziram absurdamente de tamanho e até a caixa de Ovo vinha com 12, hoje vendem com 10 unidades. E tem vários outros casos.   

Você não se sente enganado? Pois é, esse “fenômeno” tem um nome, proteção governamental e histórico. Se chama “Reduflação”, ou seja é tipo uma permissão que o governo dá para o fabricante diminuir a quantidade para não aumentar o preço devido a Inflação. Porém sem uma fiscalização que nos proteja, vários abusos estão surgindo e o preço só aumentando.

A Lei diz que quando o fabricante reduz a quantidade, deve informar na embalagem e destacar nas gôndolas a mudança. Você já viu algo parecido? Eu não.

Outra situação revoltante que chega a indignar são os produtos que te enganam. Leite Condensado que é Mistura Láctea Condensada, Azeite que virou Tempero de Óleo com Azeite, Manteiga especial que é mistura de Manteiga com Margarina, Leite em Pó que se transformou em Composto Lácteo, Iogurte agora é Bebida Láctea Fermentada, Requeijão agora tem dois “similares”, a Mistura de Requeijão com Amido ou Produto Cremoso sabor Requeijão, Creme de Leite charmosamente chamado de Creme Culinário e por ai vai.

Estamos comprando gato por lebre, sendo enganados na cara dura. E o pior, sendo induzido ao erro, pois esses produtos estão sendo vendidos na mesma prateleira do produto que mantém a originalidade, confundindo o consumidor.

Esses dias fui até um grande mercado aqui no Jardim Santo Antônio, o Barbosa e logo na entrada tinha uma promoção com várias caixas de “Leite” empilhadas na entrada, mostrava ao cliente que ali tinha uma oferta muito boa, ainda mais com o alto preço do Leite, hoje em dia.   

Vi uma senhora pegando uma caixa e a alertei que aquilo não era Leite e sim Bebida Láctea uma mistura com muito mais Soro e menos Leite. Ela devolveu na hora. Verdade que na placa dizia em letras pequenas o que era realmente o produto, mas imagino a quantidade de consumidor que não se atentou e comprou o produto devido a semelhança com a caixa do Leite de verdade.

Quem já assistiu a minha Oficina Gastronômica vai lembrar que alerto sobre outro produto que pouca gente percebe e nem imagina que está comprando outra coisa. A linguiça Calabresa e a Linguiça Portuguesa hoje é vendida como Linguiça Tipo Calabresa ou Tipo Portuguesa.   

A Receita da Linguiça Calabresa original é basicamente, Carne de Porco Defumada e Curada com pedacinhos da Pimenta Calabresa. Dê uma olhada nos ingredientes da Linguiça Tipo Calabresa da Sadia por exemplo e vai ver que tem alguns ingredientes que vão te surpreender.   

Na embalagem em letras bem pequenas está o segredo: Carne suína, carne bovina, carne, mecanicamente separada de aves, toucinho, proteína texturizada de soja, sal, leite em pó, açúcar, pimentas: calabresa e preta, Extrato de arroz fermentado. Oi??? Como assim, carne de boi e frango, leite em pó, açúcar?? Estranho né?   

Já a Linguiça Portuguesa original tem a mesma composição da Calabresa, e justamente a diferença é a substituição da Pimenta para o Alho, além do formato também mudar e ao invés dos gomos maiores ela vem em formato de Ferradura.   

Mas se você ler na embalagem da Linguiça Tipo Portuguesa Pamplona por exemplo, vai ver algo mais e lerá, Carne Suína (69,16%), Água, Carne Mecanicamente Separada de Aves, Toucinho Suíno, Proteína Texturizada de Soja, Sal Refi­nado, Açúcar, Alho Natural, Aroma Natural de Fumaça, Especiarias: Pimenta Preta, Coentro, Erva Doce e Alho.   

Aí eu te pergunto? Existem pessoas que tem alergia a Frango. Será que ela sabe que está consumindo frango numa linguiça tradicionalmente feita com carne suína?? Lógico que não!
Não estou dizendo que esses produtos não tem qualidades. Sei que são empresas importantes e com responsabilidades. Mas não poderiam ter dado um outro nome a essas linguiças e não simplesmente adicionar um “Tipo”? Seria mais honesto, manteria a história desses produtos e esclarecia o consumidor.   

E o Governo não deveria proibir ou pedir esclarecimentos a respeito? E no caso dos Supermercados, não se pode criar uma área destinada de produtos modificados, separando-os dos originais, assim como fazem com os Alimento Diet, por exemplo?

Enquanto não chegam essas soluções, que fiquemos atentos para não cair nessas armadilhas. E como disse no início, posso até perder futuros patrocinadores, porém, prefiro ser honesto com meus leitores e clientes. Também sou consumidor, e muito antes de ser um profissional.

Crédito: Alexandre Frassini / Correio Paulista – @ disponível na internet 09/08/2022

1 Comentário

  1. Uma vergonha o que as indústrias estão fazendo conosco consumidores, deveriam ser punidos por propaganda enganosa em muitos casos e por peso adulterado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.