Pirataria: RFB e PRF apreenderam 50 toneladas de produtos falsificados

0
58
@istoé dinheiro

 Operação em ‘feirão’ em Duque de Caxias apreende 50 toneladas de produtos falsificados

A Receita Federal (RFB) e a Polícia Rodoviária Federal apreenderam cerca de 50 toneladas de produtos falsificadosde marcas de luxo e de esportes em uma megaoperação, nesta quarta-feira (21).

A ação de repressão à pirataria aconteceu num galpão conhecido como “feirão”, que funciona às margens da Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Entre os produtos recolhidos estão tênis, chinelos e bonés.

Todo o material apreendido ficará no depósito da Receita Federal.

A ação contou com a participação de 35 fiscais da RFB e 35 policiais rodoviários, mobilizou mais de 20 viaturas das duas Instituições e quatro caminhões para o transporte de mercadorias apreendidas

Crédito: Portal do G1 – @ disponível na internet 22/09/2022


# Combate à Pirataria

A falsificação, pirataria, contrabando, fraudes, roubo de cargas, evasão fiscal e subfaturamento na importação representam hoje preocupações dos empresários.

Não há setor produtivo imune às ações do mercado ilegal. De acordo com dados fornecidos pelo Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade junto a quinze setores produtivos, em 2021, foram movimentados cerca de R$ 300,5 bilhões no Brasil, soma das perdas das empresas mais a estimativa de evasão fiscal.

Usando todas as suas ferramentas, desde 2020, o INMETRO fiscalizou mais de 7 milhões de produtos infantis; foram verificados cerca de 5,8 milhões de instrumentos de medição e realizadas mais de 200 mil inspeções. São alguns dos muitos valores traduzidos em benefício de toda a população que sente maior proteção e segurança do trabalho do Instituto, a favor de todos brasileiros.

Cabe salientar que as ações contra a pirataria feitas pelo Inmetro seriam mais efetivas se a legislação garantisse a presença de seus agentes em portos, aeroportos e aduanas por meios próprios e não a convite, a exemplo de outras agencias.

Além de assegurar a qualidade dos produtos, o combate à pirataria protege a indústria nacional.  

# item do  documento do ASMETRO-SI entregue aos presidenciáveis  

 


Operação da Receita e PRF apreende mais de 30 toneladas de produtos falsificados em Duque de Caxias

Uma operação da Receita Federal e da Polícia Rodoviária Federal apreendeu nesta quarta-feira mais de 30 toneladas de produtos falsificados em lojas de um feirão que fica às margens da Rodovia Washington Luiz (BR-040), em Duque de Caxias, Baixada Fluminense.

Entre os itens apreendidos pelos agentes estão produtos de marcas esportivas a grifes internacionais que superam o valor comercial de R$ 10 milhões.

O objetivo da ação é combater o comércio ilegal e a concorrência desleal.

A operação teve como base relatórios de inteligência que identificaram que muitas lojas do local não emitiam notas fiscais de entrada dos produtos, o que alertou os investigadores. Os estabelecimentos são conhecidos como “feirões” e por ter produtos com preços mais baratos que praticado na média pelo comercio.

Nas redes sociais muitos clientes indicam algumas lojas como bons locais para compra por pessoas que querem revender os produtos. Além de contribuir com informações de inteligências, a PRF auxiliou os agentes na segurança e cerco ao local da operação desta quarta-feira.

No local há 300 boxes ocupados por 220 lojas. Destas, 89 são de produtos de vestuário multi marcas. Segundo apurou O GLOBO, em todos os comércios de roupas os auditores fiscais encontraram produtos falsos.

A chegada dos agentes surpreendeu os comerciantes e muitos fugiram do local, deixando as lojas abertas, produtos expostos e até dinheiro em espécie abandonado.

Imagens da operação mostram que algumas lojas tiveram quase todo o material apreendido. Em alguns boxes, os agentes apreenderam todos os produtos, deixando apenas os manequins e cabides dos mostruários.

Foram apreendidas peças de vestuários e calçados, como da empresa francesa Louis Vuitton e a italiana Gucci. Camisas de time de futebol também estão entre os itens apreendidos. O material será levado para o depósito da Receita Federal.

Após a apreensão os auditores vão investigar a origem das mercadorias. Apesar de atuarem no mesmo local, há indícios de que os lojistas tenham fornecedores nacionais e internacionais diferentes.

A operação conta com a participação de 35 fiscais da Receita e 35 policiais rodoviários, mobiliza mais de 20 viaturas das duas Instituições e quatro caminhões para o transporte de mercadorias apreendidas.

Crédito: Felipe Grinberg / Extra – @ disponível na internet 22/09/2022

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.