Capacidade instalada no país de energia solar fotovoltaica alcança Itaipu

0
73
@neosolar

A energia solar fotovoltaica está crescendo de vento em popa no Brasil, tanto que, nesta quarta-feira (19/10), o país atingiu a marca de 14 gigawats (GW) de potência instalada com essa modalidade, de acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

Essa capacidade de geração de energia elétrica proveniente de painéis fotovoltaicos instalados em prédios públicos, no comércio, em residências, em indústrias e em terrenos de pequenos produtores rurais espalhados pelo país é equivalente à potência da usina hidrelétrica de Itaipu, segunda maior do mundo e a maior das Américas.

Pelas projeções da Absolar, apesar de 2022 ainda não ter terminado, este ano está sendo o melhor para o setor registrado no Brasil na última década. Pelas estimativas da instituição, a capacidade instalada de energia solar fotovoltaica deverá somar 18 GW no fim do ano, o dobro dos 9 GW registrados em 2021, superando a Usina de Itaipu. Entre outubro do ano passado e outubro deste ano, o crescimento da capacidade instalada foi de 66,7%. 

A tecnologia solar fotovoltaica está presente em 5.509 municípios e em todos os estados brasileiros, sendo que os líderes em potência instalada são, respectivamente: Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Santa Catarina.

Conforme dados da associação, atualmente, o país possui mais de 1,3 milhão de sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede, trazendo economia e sustentabilidade ambiental para mais de 1,7 milhão de unidades consumidoras. Os investimentos nos setor, realizados desde 2012, somam R$ 76,7 bilhões, gerando 420 mil empregos no período e R$ 17,9 bilhões em impostos arrecadados.

Mudança de regras

Os consumidores brasileiros que pretendem instalar sistemas de energia solar em residências e empresas têm menos de 80 dias para solicitar o sistema fotovoltaico antes das mudanças de regras aprovadas pelo Congresso Nacional.

Pela nova Lei nº 14.300/2022, publicada no início deste ano, há um período de transição que garante, até 2045, a manutenção das regras atuais aos consumidores que solicitarem o parecer de acesso de sistemas de geração própria de solar até o fim de 6 de janeiro de 2023.

Dados da Absolar mostram ainda que os consumidores residenciais lideram o uso da energia solar, com 48,4% da potência instalada no país, seguidos pelos pequenos negócios dos setores de comércio e serviços (29,8%), consumidores rurais (13,9%), indústrias (6,8%), poder público (1,1%) e outros tipos, como serviços públicos (0,1%) e iluminação pública (0,01%).

Crédito: Rosana Hessel / Correio Braziliense – @ disponível na internet 20/10/2022


Saiba mais: 

ENTENDA COMO FUNCIONA A ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA  www.absolar.org.br/mercado/o-que-e-energia-solar-fotovoltaica/

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!