Ministra Esther Dweck, fala em reajuste a servidores federais em 2023

6
1197
@internet

Segundo Esther Dweck, a primeira ação do governo será a de reinstalar a mesa permanente de negociação com os servidores

  • “A primeira missão do secretário será reinstalar a mesa de negociação com os servidores. Mesmo com um valor previsto no orçamento para reajuste, uma decisão só será tomada após conversa com o funcionalismo. Teremos um tempo de discussão com servidores e acredito que nada será feito no mês de janeiro”, disse.
  • O orçamento de 2022 possui R$ 11 bilhões destinados para a concessão de reajustes salariais e outros R$ 1,5 bilhão que podem ser usados para a reposição de vagas abertas.

A ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, afirmou há pouco que os servidores do Executivo devem receber reajustes salariais em 2023. Segundo ela, a tendência é que a revisão salarial seja parcelada, assim como foi aprovada pelo Congresso para os servidores do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público da União, do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Defensoria Pública.

Os porcentuais, o prazo e as carreiras beneficiadas pelo reajuste, entretanto, não estão definidos. Segundo ela, a primeira ação do governo será a de reinstalar a mesa permanente de negociação com os servidores.

“A primeira missão do secretário será reinstalar a mesa de negociação com os servidores. Mesmo com um valor previsto no orçamento para reajuste, uma decisão só será tomada após conversa com o funcionalismo. Teremos um tempo de discussão com servidores e acredito que nada será feito no mês de janeiro”, disse.

O orçamento de 2022 possui R$ 11 bilhões destinados para a concessão de reajustes salariais e outros R$ 1,5 bilhão que podem ser usados para a reposição de vagas abertas.

A ministra ainda declarou que o governo petista trabalhará em uma proposta de reforma administrativa sem o que chamou do caráter punitivo da proposta enviada pela gestão de Jair Bolsonaro. Esther afirmou que o Executivo fará um pedido para que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32 de 2020 não tramite mais no Congresso.

Esther também declarou que pretende contribuir com a formulação de um novo arcabouço fiscal e que o Conselho Monetário Nacional (CMN) deve voltar à composição original com os ministros do Planejamento, da Fazenda e o presidente do Banco Central.

Crédito:  Antônio Temóteo/ EINVESTIDOR- O Estado de São Paulo – @ disponível na internet 04/03/2022 

6 Comentários

  1. Teremos que obter um aumento não somente nos salários, mas também nos benefícios, principalmente no que diz respeito ao plano de saúde.

    • Precisos de uma reestruturação de todos os cargos do executivo para somente técnico e analista administrativo. Temos variedades de cargos que n comportam mais. Cd dia e um ataque contra as funções, extinção,suspensão de cargos. REESTRUTURACAO IMEDIATA de todos os cargos e com salários iguais para todos os servidores respeitando o art. 37, XII. Alem disso, precisamos de reajuste no Vale alimentação urgente! No RJ, 458 N da pra uma cesta basica

  2. Já estou cheio de “falas”, “conversas” e “negociações”.
    Há anos que essa “historinha” se repete.
    Há SETE ANOS que, no meu contra cheque de aposentado, não mudam nem os centavos.
    Isso é uma COVARDIA e falta de respeito.
    Os sindicatos têm que ser mais firmes.
    CHEGA DE CONVERSA !!!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!