Primeiro pedágio ‘Free Flow’ sem cancela do Brasil entra em operação

0
371
@revistasegurancaeletronica

Começou a funcionar nesta segunda-feira (30) o primeiro pedágio sem cancela do Brasil. O sistema chamado “Free Flow” está sob a responsabilidade da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a CCR Rio/SP.

Os pórticos estão instalados em trechos da BR-101 (Rio-Santos), em Paraty (km 538), em Mangaratiba (km 447) e em Iguati (km 414).

De acordo com ANTT, em fevereiro serão feitas análises de fluxo e de passagens com tags ou placas de veículo. E sem nenhuma cobrança. Somente após eventuais ajustes nos equipamentos, o que deve acontecer em março, haverá o início das cobranças. O Free Flow elimina as praças de pedágio. Assim, a cobrança é feita por leitura via câmera.

Segundo a CCR Rio-SP, o sistema agiliza o fluxo de veículos – daí o nome Free Flow, que significa “fluxo livre” em inglês. De acordo com a empresa austríaca Kapsch TrafficCom, responsável por trazer a tecnologia ao País, a vantagem do pedágio sem cancela é a inexistência de barreiras. Além disso, haverá redução do consumo de diesel, bem como de emissões de poluentes e do tempo de viagem nas operações de transporte com veículos pesados.

“Queremos melhorar cada vez mais a mobilidade nas estradas”, diz o vice-presidente da Kapsch para a região, Ramiro Virreira. Vale ressaltar que a empresa participou da implantação dessa solução em países como o Chile e o Equador.

Como é o pedágio Free Flow na prática

Ramiro Virreira lembra que o sistema está amplamente estabelecido na Europa e nos Estados Unidos. Assim como na Austrália e em países da Ásia. Segundo o executivo, nesses locais praticamente já não existem cabines de pedágio.

Conforme a Kapsch, o sistema utiliza pórticos nas estradas. Essas estruturas têm câmeras, sensores e antenas. Assim, consegue identificar e classificar o veículo por categoria. Essa leitura é feita por meio de tag no para-brisa ou da placa do veículo.

No primeiro caso, o preço do pedágio é cobrado na fatura da operadora da tag. Porém, é possível oferecer descontos no caso de usuários frequentes. Além disso, todos os veículos com tag terão desconto de 5% na tarifa de pedágio pelo uso do dispositivo. 

Os veículos leves terão vantagem adicional com desconto progressivo a partir da segunda até a 30ª passagem no mesmo local e sentido, dentro do mesmo mês. Os descontos irão variar de 5% a 70%, de acordo com a empresa.

Leitura por placa

Já para veículos sem tag, o pagamento da tarifa poderá ser feito por Pix. Ou então por meio de outros aplicativos, como WhatsApp Chatbot, App ou portal web da concessionária. De acordo com a CCR, os valores das tarifas ainda não foram divulgados. Conforme a concessionária, isso é atribuição da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

“A Rio-Santos vai ser a primeira rodovia do Brasil com esse inovador método de cobrança eletrônica de tarifas”, diz o presidente da CCR Rodovias, Eduardo Camargo. De acordo com ele, a partir da experiência acumulada neste trecho será possível expandir a tecnologia para as demais rodovias e concessionárias.

Por fim, antes de dar início à nova forma de cobrança, a empresa vai fazer uma campanha educativa. De acordo com a concessionária, o objetivo é mostrar aos usuários como o equipamento funciona e destacar seus benefícios.

Crédito: Estardão/ O Estado de São Paulo – @ disponível na internet 31/01/2023

@divulgação

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!