iPhone 12: Brasil pede esclarecimentos à Apple. Inmetro será notificado

0
667
Apple marca para 12 de setembro data de lançamento de iPhone 15 e novos smartwatches — Foto: Bloomberg

Brasil pede esclarecimentos à Apple para apurar problemas com iPhone 12

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciou que abrirá um procedimento de investigação preliminar contra a Apple, para pedir esclarecimentos sobre possível emissão de radiação em aparelhos Iphone 12.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Inmetro também serão contatados “para conhecimento dos fatos”, disse o órgão em nota.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, anunciou que abrirá um procedimento de investigação preliminar contra a Apple, para pedir esclarecimentos sobre possível emissão de radiação em aparelhos Iphone 12. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Inmetro também serão contatados “para conhecimento dos fatos”, disse o órgão em nota.

O movimento acontece depois que a França suspendeu as vendas do modelo após constatar emissões de ondas eletromagnéticas acima do limite permitido. Órgãos reguladores de Bélgica e Alemanha também informaram que vão revisar o uso do aparelho.

No Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disse que vai se reunir com organismos de certificação e laboratórios para avaliar uma supervisão do mercado.

A Apple, que acaba de lançar o iPhone 15, contesta as alegações das autoridades francesas e nega qualquer risco à saúde, ressaltando que o modelo foi atestado por diversos organismos internacionais como seguro e dentro dos limites de radiação.

Entenda o caso

A França suspendeu as vendas do iPhone 12 até que a Apple resolva os problemas detectados em dois testes realizados. Segundo a agência reguladora francesa, a ANFR, os testes revelaram que este modelo emite mais ondas eletromagnéticas suscetíveis de serem absorvidas pelo corpo do que é permitido.

No país europeu, o limite máximo de emissão é 4 W/kg (watts por quilograma), enquanto no iPhone 12 foi encontrada uma taxa de emissão em 5,74 W/kg.

O órgão declarou ter ordenado “a retirada do iPhone 12 do mercado francês a partir de 12 de setembro”. O modelo não está disponível para compra na Apple da França, ou em outros países europeus, mas pode ser comprado em sites de terceiros, como a Amazon.

Crédito: Ana Flávia Pilar / O Globo – @ disponível na internet 16/09/2023


iPhone 12 faz mal à saúde? Entenda a polêmica com a decisão francesa

Apple vai atualizar o iPhone 12 na França nos próximos dias após testes feitos por laboratórios franceses constatarem emissões acima do permitido de ondas eletromagnéticas
Apple vai atualizar o iPhone 12 na França nos próximos dias após testes feitos por laboratórios franceses constatarem emissões acima do permitido de ondas eletromagnéticas — Foto: Divulgação
No Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disse que vai se reunir com organismos de certificação e os laboratórios para avaliar uma supervisão do mercado.

Órgãos reguladores de Bélgica e Alemanha também informaram que vão revisar o uso do aparelho. 

Ondas eletromagnéticas

A Agência Nacional de Frequências (ANFR, que regula as frequências de aparelhos eletrônicos na França) constatou que o iPhone 12 emitia ondas eletromagnéticas acima dos limites estipulados no país.

No caso do iPhone 12, a ANFR registrou níveis de emissão e possível absorção pelo corpo humano atingindo 5,74 watts por quilograma (W/kg), enquanto o limite é fixado em 4 W/kg.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), “até o momento, não há evidências de que a exposição a campos eletromagnéticos de baixa intensidade seja prejudicial para a saúde humana”.

A própria ANFR informou que essa não conformidade não era motivo para um recall imediato do produto, o que indica que não há risco à saúde.

Ao jornal “Le Monde”, a Apple, que lançou o iPhone 15 na terça-feira, afirmou que se trata apenas de “um protocolo de teste específico utilizado pelos reguladores franceses e não a um problema de segurança”.

A empresa acrescentou que “desde o seu lançamento em 2020, o iPhone 12 foi certificado e reconhecido como estando em conformidade com todas as regulamentações e normas SAR (Taxa de Absorção Específica) aplicáveis em todo o mundo.”

O que acontece a partir de agora

A Apple informou ao governo francês que vai atualizar seu aparelho no país. Se isso não ocorrer nos próximos dias, a França poderá determinar um recall do modelo nas lojas de todo o território nacional.

Crédito: O GLOBO (com agências internacionais — Paris) – @ disponível na internet 16/09/2023

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!