Como o Inmetro faz a aferição do consumo de combustível dos veículos. 8 carros abastecidos com gasolina mais econômicos

0
551
@Freepik

Como o Inmetro faz a aferição do consumo de combustível dos veículos no Brasil

Inmetro utiliza um método rigoroso e padronizado para aferir o consumo de combustível dos carros no Brasil. O processo é realizado em laboratório, utilizando dinamômetros e seguindo as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

As etapas da aferição do consumo de combustível

  1. Preparação do Veículo: O carro é revisado e ajustado para garantir que esteja em perfeitas condições de funcionamento. O tanque de combustível é abastecido com o tipo de combustível especificado no teste (gasolina, etanol ou diesel).

  2. Simulação de Condições Reais: O dinamômetro simula diferentes condições de dirigibilidade, como aceleração, frenagem, subidas e descidas. O teste é realizado em velocidades variadas, desde baixas velocidades em áreas congestionadas até velocidades de estrada.

  3. Coleta de Dados: Durante o teste, diversos parâmetros são monitorados, como o consumo de combustível, a velocidade do veículo, a rotação do motor e as emissões de poluentes.

  4. Cálculo do Consumo: O consumo de combustível é calculado com base na quantidade de combustível consumida durante o teste e na distância percorrida. O resultado é expresso em km/l (quilômetros por litro).

  5. Etiquetagem Veicular: O Inmetro classifica os carros em categorias de eficiência energética, de A (mais eficiente) a E (menos eficiente). A classificação é baseada no consumo e nas emissões de poluentes do veículo. A etiqueta veicular é afixada no para-brisa do carro e serve como guia para os consumidores na hora de escolher um veículo mais eficiente.

Fatores que Influenciam o Consumo:

É importante destacar que o consumo de combustível medido pelo Inmetro é apenas uma referência, pois o consumo real pode variar de acordo com diversos fatores, como:

  • Estilo de Condução: Dirigir de forma agressiva, com acelerações e frenagens bruscas, aumenta o consumo.
  • Condições de Tráfego: Congestionamentos e trânsito intenso também podem elevar o consumo.
  • Relevo: Dirigir em regiões montanhosas, com muitas subidas e descidas, exige mais do motor e aumenta o consumo.
  • Manutenção do Veículo: Um carro mal conservado, com pneus descalibrados ou filtros sujos, pode consumir mais combustível.

Dicas para Economizar Combustível:

  • Dirija de forma suave: Evite acelerações e frenagens bruscas.
  • Mantenha a velocidade constante: Utilize o piloto automático em rodovias para manter uma velocidade constante.
  • Faça revisões periódicas: Mantenha o seu carro em boas condições de funcionamento.
  • Utilize o ar-condicionado com moderação: O ar-condicionado aumenta o consumo de combustível.
  • Calibre os pneus: Pneus com a calibragem correta reduzem o consumo de combustível.

Conclusão:

O Inmetro utiliza um método rigoroso para aferir o consumo de combustível dos carros. 

 A etiquetagem veicular é uma ferramenta útil para os consumidores escolherem um veículo mais eficiente.   

No entanto, é importante lembrar que o consumo real pode variar de acordo com diversos fatores. 

Adotando hábitos de condução consciente e realizando a manutenção preventiva do veículo, é possível reduzir o consumo de combustível e economizar dinheiro.

Crédito:  Fabiano Souza/LEOUVE – @ disponível na internet 1/4/2024 (https://leouve.com.br/negocios/carros/como-o-inmetro-faz-a-afericao-do-consumo-de-combustivel-g4)


Os 8 carros mais econômicos do Brasil em 2024, abastecidos com gasolina.

Ter uns dos carros mais econômicos na garagem em tempos de constante elevação dos preços da gasolina, faz diferença no seu bolso.

@: Freepik

Inmetro, por meio de sua metodologia rigorosa, oferece aos consumidores dados precisos sobre o consumo de combustível de diversos modelos. Neste artigo, focaremos nos 8 carros mais econômicos do Brasil em 2024, segundo o Inmetro, considerando apenas o uso de gasolina. Para além do consumo, exploraremos detalhes e características de cada veículo para auxiliar na sua escolha

 

1. Renault Kwid Zen 1.0 Flex Manual

  • Consumo Cidade: 14,2 km/l
  • Consumo estrada: 16,8 km/l
  • Compacto e versátil: O Kwid se destaca pela economia e pelo design moderno. Seu interior oferece bom espaço para um carro de sua categoria, assim como o porta-malas de 235 litros. A versão Zen, intermediária, inclui ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, retrovisores elétricos e central multimídia.

2. Fiat Argo 1.0 Firefly Flex Manual  

  • Consumo Cidade: 13,9 km/l
  • Consumo estrada:  16,3 km/l
  • Equilíbrio entre economia, conforto e desempenho: O Argo oferece um design moderno e um interior espaçoso para um carro compacto. A versão 1.0 Firefly é a de entrada e possui ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas portas dianteiras e travas elétricas.

3. Chevrolet Onix Plus 1.0 Flex Manual  

  • Consumo Cidade:  13,8 km/l
  • Consumo estrada:  16,2 km/l
  • Porta-malas de 406 litros: Ideal para quem busca espaço e economia. O Onix Plus oferece um bom conjunto mecânico, um interior confortável e um porta-malas de 406 litros, o maior da lista. A versão 1.0 flex manual é a de entrada e vem de série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, computador de bordo e sistema de som.

4. Fiat Cronos 1.0 Flex Manual 

  • Consumo Cidade:  13,7 km/l
  • Consumo estrada:  16,1 km/l
  • Sedã compacto com bom custo-benefício: O Cronos oferece um design elegante, um interior espaçoso e um bom nível de equipamentos. A versão 1.0 flex manual é a de entrada e o coloca entre os carros mais econômicos. Vem de série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, retrovisores elétricos e central multimídia.

5. Peugeot 208 1.0 Flex Manual  

  • Consumo Cidade:  13,6 km/l
  • Consumo estrada:  15,8 km/l
  • Design moderno e tecnologia embarcada: O 208 se destaca pelo design moderno, pela tecnologia embarcada e pelo bom desempenho. A versão 1.0 flex manual oferece ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, retrovisores elétricos, central multimídia com espelhamento de smartphone e teto solar.

6. Volkswagen Polo 1.0 Turbo Flex Manual  

  • Consumo Cidade:  13,5 km/l
  • Consumo estrada:  15 7 km/l
  • Potência e economia: O Polo 1.0 turbo oferece um bom desempenho e uma dirigibilidade interessante, além de um design moderno e um interior de boa qualidade. A versão 1.0 turbo flex manual faz dele um dos carros mais econômicos, e vem de série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, retrovisores elétricos, central multimídia e faróis de LED.

7. Fiat Mobi Like 1.0 Flex Manual  

  • Consumo Cidade:  13,4 km/l
  • Consumo estrada:  15,6 km/l
  • Opção mais acessível: O Mobi Like é o carro mais barato do Brasil e também um dos mais econômicos. Apesar do tamanho compacto, ele oferece um bom espaço interno e um porta-malas de 235 litros. A versão Like, básica, inclui ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos nas portas dianteiras e travas elétricas.

8. Chevrolet Onix 1.0 Flex Manual  

  • Consumo Cidade:  13,3 km/l
  • Consumo estrada:  16,6 km/l
  • O hatch oferece um bom conjunto mecânico com interior ergonômico e confortável. A versão 1.0 flex manual é a de entrada e vem de série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, travas elétricas, computador de bordo e sistema de som.

Crédito:  Fabiano Souza/LEOUVE – @ disponível na internet 1/4/2024  https://leouve.com.br/negocios/carros/os-8-carros-mais-economicos-do-brasil-em-2024-com-gasolina-g4

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!