Ovos de Páscoa com brinquedos exigem atenção redobrada

0
167
Especialistas alertam sobre importância de selo de certificação do Inmetro nesses produtos e para o respeito à indicação de faixa etária.
 
Foi-se o tempo em que as crianças escolhiam os chocolates que queriam ganhar na Páscoa: agora o que elas querem saber é que brinde vão receber junto com a guloseima. Segundo as entidades de defesa do consumidor, essa mudança de critério exige do comprador atenção redobrada às informações na embalagem.
 
É que, se o chocolate vem acompanhado de um brinquedo, precisa ter o selo de certificação do Inmetro, além da indicação de faixa etária.
 

— A importância de ter o selo é que ele garante que aquele brinquedo atende a critérios mínimos de segurança. A indicação também é fundamental, porque há muitos itens com peças pequenas, e o maior risco é o de sufocamento — diz Gustavo Kuster, diretor de Avaliação da Conformidade do Inmetro, ressaltando que a certificação é do brinquedo, não do chocolate.

Ovos de Páscoa: atençãos aos produtos com brinde é importante. Foto: ANTONIO SCORZA / Agência O Globo
Ovos de Páscoa: atençãos aos produtos com brinde é importante. Foto: ANTONIO SCORZA / Agência O Globo

Peso deve ser informado

A falta dessas informações na embalagem do ovo ChocoBichos Volta ao Mundo levou a Fundação Procon-SP a multar em R$ 1,1 milhão a Cacau Show. Procurada, a empresa afirmou que o ovo de Páscoa, que vem acompanhado de um chaveiro de pelúcia, não infringe nenhuma legislação e que está adotando os meios de defesa cabíveis, a fim de demonstrar que “observou e adotou todas as providências para a divulgação e comercialização responsável do produto”.

Assessor-chefe do Procon-SP, Marco Antônio Araújo Júnior levanta ainda uma outra questão sobre os ovos com brinquedos: o custo. Segundo levantamento feito pelo órgão, o quilo do ovo de Páscoa com o brinde é de R$ 288,71, enquanto o dos sem brinquedo é de R$ 161,52. Ou seja,o custo é 55% maior.

— A pesquisa sinaliza para os pais que talvez a melhor opção seja comprar um brinquedo separado para a criança e optar por chocolate em barra, que é muito mais barato (R$ 47,52 o quilo) — diz Araújo, acrescentando que quem deixar a compra para última hora poderá se beneficiar com promoções.

A quantidade de chocolate é outro item que merece atenção, alerta Soraia Panela, coordenadora de Atendimento do Procon-RJ:

— O volume da embalagem, principalmente a que vem com brinde, pode enganar. Por isso, recomendo que sempre se verifique o peso do chocolate, que deve estar especificado.

Soraia acrescenta que a lista de ingredientes também deve ser observada, principalmente por alérgicos.

Atenção ao artesanal

Quem optar por produtos artesanais, diz Araújo, deve ter atenção aos mesmo detalhes:

— O artesão se equipara a qualquer outro fornecedor e precisa prestar todas as informações e garantias.

Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância Sanitária da Prefeitura do Rio, informa que embora não haja certificação para esse tipo de alimento, o produtor pode acionar o órgão para inspeção, assim como o consumidor pode buscar informação com a Vigilância ou fazer um pedido de vistoria pelo telefone 1746.

— O problema do produto artesanal é saber a procedência da matéria-prima e a forma de manipulação. Temos muitos problemas com contaminação por falta de higiene.

Crédito: Luciana Casemiro/Defesa do Consumidor/O Globo – disponível na internet 15/04/2019

.: Inmetro dá dicas para a compra dos produtos mais populares na Páscoa :.

Com a Semana Santa se aproximando, o Inmetro apresenta uma série de orientações para os consumidores fazerem compras seguras ao escolherem ovos de chocolate e pescados, os itens mais vendidos na época. Confira:

Brinquedo, só com selo: se houver brinquedo como brinde no ovo de chocolate, deve estar estampada na embalagem a frase: “ATENÇÃO: Contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade”. Os brindes devem, ainda, apresentar o Selo de Identificação da Conformidade do Inmetro: isso significa que atendem aos requisitos mínimos de segurança estabelecidos pela Portaria nº 321/2009, com o objetivo de reduzir o risco de acidentes com crianças. Fique atento: o selo deve estar no brinquedo ofertado como brinde, e não na embalagem do ovo de chocolate.

Cheque a faixa etária do brinde: confira se a embalagem do ovo informa a restrição de faixa etária do brinquedo ou contém uma frase que explicite que o brinde não apresenta restrição de idade, se for o caso. Nunca ofereça um brinquedo para crianças que estejam na faixa etária inferior à recomendada pelo fornecedor, pois ele pode conter partes pequenas, bordas cortantes e outros perigos, expondo a criança a riscos como o de engasgamento, e a acidentes, como cortes, por exemplo.

Previna acidentes com embalagens e acessórios: tenha cuidado com as embalagens dos ovos de Páscoa, pois podem oferecer riscos. Tiras, barbantes, grampos, sacos plásticos, cordões ou arames, frequentemente usados nesse tipo de produto, podem ocasionar danos físicos a crianças pequenas, como sufocamento e engasgamento. Todo e qualquer acidente, independentemente de sua gravidade, deve ser reportado ao Inmetro por meio do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac), no link http://www.inmetro.gov.br/consumidor/formulario_acidente.asp.

Quantidade deve estar clara: produtos pré-embalados como ovos de chocolate, bombons, chocolates, colombas devem apresentar, de forma clara, a indicação do peso líquido na embalagem. Esta indicação deve se referir somente ao peso do produto, desconsiderando o valor da embalagem (tara) e de eventuais brindes. O mesmo vale para o bacalhau seco vendido embalado, previamente pesado pelo estabelecimento.

Não se guie pelo tamanho: a numeração dos ovos de Páscoa serve apenas como referência para o fabricante. Um produto com número maior não necessariamente pesa mais: cada marca adota uma escala de tamanho diferente. O mais prudente é se orientar pela indicação do peso líquido do chocolate, que deve constar obrigatoriamente na embalagem.

De olho no peso do peixe congelado: ao comprar pescado congelado pré-embalado, como o bacalhau por exemplo, atenção para o peso líquido, que deve estar indicado, de forma clara, na rotulagem do produto. A marcação não deve considerar o peso da embalagem nem a camada de glaciamento, que consiste na aplicação de uma fina camada externa de gelo para proteger o produto.

Atenção para a balança: ao comprar qualquer artigo a peso, lembre-se que as balanças usadas no comércio devem ser aprovadas e verificadas pelo Inmetro. Para saber se a aprovação está em dia, observe se ela tem o selo de “verificado até 2019 (ou 2020)”. E se a balança tiver informações como peso e preço em inglês, desconfie! Na dúvida, entre em contato com a Ouvidoria do Inmetro (ou órgão delegado).

Estamos de olho: nesta época do ano, a fiscalização dos produtos sazonais é intensificada pelo Inmetro (por meio de suas Superintendências) e seus órgãos delegados em todo o País (Institutos de Pesos e Medidas). Até esta sexta (12/4), por exemplo, a Operação Especial Páscoa fiscalizará, em todos os estados do Brasil, pontos de venda que comercializam ovos de chocolate que contenham brinquedos. Durante a ação, agentes fiscalizadores examinarão se os brinquedos, oferecidos como brinde, apresentam o selo de identificação da conformidade, o que evidencia que o produto foi submetido a ensaios de segurança, aprovado e certificado, além das demais informações obrigatórias nas embalagens do ovo. Caso estas exigências não sejam cumpridas, a loja pode ser notificada e os produtos, apreendidos. Os estabelecimentos em que forem encontradas irregularidades terão até dez dias para apresentar defesa ao órgão responsável pela notificação e estarão sujeitos às penalidades previstas na lei, com multas que variam de R$ 100,00 a R$ 1,5 milhão.

Não compre no comércio informal: não há garantia de procedência de produtos adquiridos no comércio informal. Além disso, tais produtos podem não atender às condições mínimas de segurança.

Guarde a nota fiscal do produto: ela é sua comprovação de origem do produto e recebê-la é seu direito como consumidor.

Irregularidades? Fale com a Ouvidoria!: os consumidores podem denunciar qualquer irregularidade identificada ao Instituto de Pesos e Medidas de seu estado, ou para a Ouvidoria do Inmetro, pelo telefone 0800-285-1818 ou pelo link www.inmetro.gov.br/ouvidoria/.

Fonte: Notícias e Eventos na página da internet do INMETRO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!