Unimed-Rio: entenda por onde deve começar a transferência de contratos

14
2909
Unimed-Rio

Os contratos de adesão de apólice aberta, aqueles vinculados a uma categoria profissional, firmados no Estado do Rio devem ser os primeiros a serem transferidos pela Unimed-Rio para Unimed Federação do Estado do Rio (Unimed Ferj). A empresa anunciou, nesta terça-feira, aos seus cooperados que está estruturando a transferência de parte da sua carteira de usuários.

No caso dos planos de pessoas físicas, moradores das cidades de Rio e Duque de Caxias serão mantidos na Unimed-Rio. Os demais também poderão ser transferidos.

O plano, que deverá ser entregue em breve à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), faz parte do projeto de reestruturação econômico-financeira da cooperativa, que está em direção fiscal desde 2016.

Numa segunda etapa, a Unimed-Rio pretende transferir esse mesmo tipo de contrato (de adesão de apólice aberta) firmado fora do Estado do Rio a um ente do sistema nacional como a Central Unimed ou Seguros Unimed.

Ex-usuários da Golden devem ser transferidos

A carteira de planos individuais da Golden Cross, comprada pela cooperativa carioca há uma década, com usuários espalhados por todo o Brasil também está no escopo de transferência que será apresentado à ANS.

A ideia é repassar os contratos de pessoas físicas que não tenham residência no Rio às Unimed singulares de sua região de moradia ou a algum ente do sistema Unimed de abrangência nacional.

O mesmo processo seria feito com contratos com microempresas fora do Rio.

Segundo fontes próximas às negociações, o objetivo da Unimed-Rio com essas transferências é aumentar a gestão sobre a sua carteira, o que é mais simples de fazer quando os beneficiários são atendidos em sua rede do que por intercâmbio nas Unimeds singulares.

Dessa forma a ideia é reduzir a sinistralidade, relação entre os valores arrecadados com mensalidades e o gasto assistencial, que hoje ultrapassa os 100%. Ou seja, dá prejuízo. Entre janeiro e setembro do ano passado, a cooperativa carioca acumulava um resultado negativo de R$ 1,3 bilhão. Os dados do quatro trimestre ainda não foram divulgados pela companhia.

Transferência gradativa

Ainda de acordo com pessoas a par do planejamento das transferências, contratos corporativos e de adesão vinculados à instituições, organizações ou fundações não estão incluídos nesse plano de reestruturação.

O plano a ser apresentado à ANS prevê que todas as transferências sejam feitas de forma gradativa. No caso da primeira etapa com a Unimed Ferj, por exemplo, que recentemente passou a atuar como operadora de plano de saúde, a ideia é que sejam estabelecidas fases para garantir que a empresa esteja estruturada para receber os usuários da Unimed-Rio.

disso, uma transferência em bloco poderia agravar a situação financeira da cooperativa, já que de um mês para o outro a Unimed-Rio deixaria de receber as mensalidades de milhares de usuários, mas as contas de seus procedimentos realizados continuariam a chegar pelos próximos 30, 60 dias.

Nesse mercado, há um gap entre a realização e o pagamento de exames, consultas, cirurgias. Por isso, é importante o faseamento da operação.

Numa primeira consulta, a ANS informou à Unimed-Rio que não teria objeção à transferência, mas que aguarda a solicitação formal e a entrega dos documentos para que a viabilidade possa ser analisada, dentro de parâmetros que não tragam prejuízos ao consumidor.

Mudanças no negócio

A Unimed-Rio também comunicou aos seus cooperados a criação da Unimed-Rio Pronto Atendimento Serviços Médicos, que irá responder pelos prontos atendimentos como uma unidade separada a partir de 1º de junho. Existe a expectativa de novas empresas serem criadas para absorver outras unidades de negócios, como hospitais e centros especializados.

Além de facilitar a gestão operacional da empresa, com administração focada para cada um dos negócios, a separação de ativos em diferentes empresas pode facilitar uma eventual venda.

O desinvestimento do Hospital Unimed, na Barra da Tijuca – que tem pronto atendimento – faz parte do plano de reestruturação da cooperativa. A unidade está à venda há dois anos e, segundo fontes, há propostas em análise, mas até agora não foi batido o martelo.

Na última semana, a Unimed-Rio vendeu, por R$ 350 milhões, ao Grupo Oncoclínicas, as participações que tinha no Centro de Excelência Oncológica S.A. (Ceon), na Barra da Tijuca, e no Hospital Marcos Moraes (HMM), no Méier, ambos especializados no tratamento de câncer.

Segundo a cooperativa, esse movimento também faz parte do processo de reestruturação. A Oncoclínicas seria uma das interessadas no Hospital Unimed.

No fim de abril, a cooperativa firmou um acordo operacional com a Dasa que garante à rede integrada de saúde, por dez anos, 70% do valor desembolsado pela cooperativa com serviços ou R$ 308 milhões anuais, o que for maior.

No entanto, nem todo o montante dessas transações entra como recurso para reforça o caixa da empresa. Parte será usada para abater dívidas ou valores a vencer.

Entenda a situação da Unimed

Com 720 mil clientes e cerca de cinco mil médicos cooperados, a Unimed-Rio vive uma situação complicada há anos. Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado em 2016 e com vencimento em 2024, criou condições similares a de uma recuperação judicial para que a operadora pudesse atravessar uma grave crise financeira, garantindo a assistência aos seus beneficiários.

Esse termo alongou prazos de pagamento e garantiu a manutenção de atendimento pela rede prestadora de serviços da empresa, de forma que os consumidores não fossem prejudicados pela crise financeira da cooperativa

A empresa tem enfrentado problemas assistenciais, estando por dois ciclos seguidos no topo das reclamações à ANS. Segundo a agência, a Unimed-Rio tem 180 planos ativos e 105 suspensos por determinação da agência devido a reclamações de consumidores sobre a assistência.

Crédito: Luciana Casemiro / Defesa do Consumidor de O Globo – @ disponível na internet 29/05/2023

14 Comentários

  1. SNUBER OSEJ
    Denuncie no Ministério Público de sua cidade. Temos que pressionar, não podemos perder nossos direitos para cultivadores da iniquidade.

  2. IBBCA, ASMETRO, UNIMED RIO todos sem darem respostas precisas de quando passaremos para Unimed Ferj e acabar com essa agonia de meses sem atendimento aqui em Niterói por todos os profissionais de saúde!
    Alegam não receberem há meses e nós consumidores que pagamos em dia estamos abandonados!
    Fiz reclamações em diversos órgãos mas nada adiantou!

  3. Tenho 73 anos, pago Unimed Rio há muitos anos, meu plano é Beta Nacional. Agora estou sem atendimento em Niterói, tendo que me deslocar para o Rio de Janeiro e ficar mendigando atendimento. A resolução normativa 566 não está sendo cumprida, a empresa dá um prazo para resposta e não dá nenhuma satisfação.
    Os planos migrados para a Ferj estão com atendimento em Niterói, mas meu plano não foi contemplado com a migração, sem nenhuma justificativa.
    Enfim, pago por um serviço e não tenho retorno. Estamos à deriva, sem a devida proteção dos órgãos competentes.

  4. Aderindo aos demais comentários sobre a UNIMED Rio, sou usuário dessa Operadora de Saúde há mais de 20 (vinte) anos a nível nacional. Tenho mais de 82 (oitenta e dois) anos de idade e hoje, 17-07-2023, fui tentar fazer uns exames, aqui em Fortaleza, os quais foram rejeitados, sob a alegação de que a UNIMED Fortaleza suspendeu os atendimentos aos clientes da UNIMED Rio. Estou aguardando uma solução para o caso, munindo-me de documentos para, se for o caso, ingressar, mais uma vez, na Justiça, pois é o último recurso para as mazelas do nosso pais cujos habitantes são desamparados.

  5. Sou Unimed rio por Mts anos ininterruptos , pagando rigorosamente . Ligo para a Unimed , gero número de protocolo e anoto . Pasmem ! Quando ligo e falo o número do protocolo sou informada que esse número não existe ! Ou seja a prova que temos de contato , caso haja necessidades eles alteram o número ou o sistema gera outro número, ou seja, boa fé ou lá fe??! Será q não querem produzir prova contra eles mesmos ???

  6. Se não tivesse gasto bilhões com time de futebol. Sim gasto, pois só um idiota acha que pagando salário de jogadores e patrocinando time de futebol, um plano de saúde vai ter mais adesão. Plano de saúde vai ter mais adesão se mostrar ao público, os hospitais, médicos …. De referência que são conveniados ou parceiros. O cara jogou bilhões fora para agradar seu clube do coração. Ele nunca mais deveria gerir nada em sua vida. Minha família está na rede Unimed desde ,1992 quando fiz plano para minha esposa todos os filhos nasceram e foram colocados no plano isso tem 30 anos. Sem atrasar uma mensalidade. Agora estou deste Março tentando um procedimento para minha filha de 21 anos e a resposta que recebo é. ” Estamos analisando”

  7. Estou desde o final de maio tentando marcar médico pediatra e não consigo. Dizem que não tem vagas na agenda. Mas, todos os meses pago direitinho. Alguém pode nos ajudar?

  8. Estou tentando marcar médicos e todos estão informando que estão temporariamente suspendendo o atendimento para usuários da UNIMED Rio simplismente por falta de pagamento…algusn relatam que já não recebem a 3 meses. Absurdo! Continuamos a pagar todo mês e não temos como marcar consultas devido aos médicos não estarem recebendo..meu maior medo que meus pais idosos precisem de hospital e exames e também tenham o serviço negado…Se você faz registro para a ANS respondem respostas cheias de leis mas na prática nada fazem!

  9. Já fomos transferidos da Golden Cross para Unimed Rio. Precisamos de uma solução rápida e que a transferência seja para uma Unimed com uma rede credenciada bem melhor, com abrangência nacional.

    • O nosso contrato é com a UNIMED-RIO. O ASMETRO-SI não foi informado sobre esta situação divulgada pela imprensa. Estamos atentos para resguardar o nossoss direitos sobre o contrato
      Manteremos todos informados sobre os possiveis desdobramentos

  10. Se os usuários forem esperar até esse “plano” da Unimed ser executado irão falecer aguardando. Tentei marcar consulta com médicos semana passada e não consegui nenhum, pois todos foram unânimes ao dizerem que a Unimed não está fazendo o repasse aos médicos, logo, não estão mais aceitando esse convênio. Muito legal né? Enquanto isso os boletos são pagos por nós religiosamente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!