De Bem com a Vida: Longevidade. 7 dicas de saúde

0
148
Atividade física @ André Mello/Editoria de Arte/O Globo

Longevidade: 7 dicas de saúde elaboradas por médicos de 10 diferentes especialidades

As orientações que foram mais presentes ao longo de dois meses de dicas médicas para uma vida longa e de qualidade

Ao longo dos últimos três meses, o GLOBO trouxe orientações de como viver mais e com saúde dadas por um time de médicos brasileiros de 10 especialidades. 

Cada médico compartilhou com os leitores dez dicas relacionadas a sua especialidade. Participaram do projeto: o cardiologista Roberto Kalil, a ginecologista e obstetra Marianne Pinotti, o pediatra Daniel Becker, os oncologistas Fernando Maluf e Paulo Hoff, o cirurgião especialista em fígado e aparelho digestivo Ben-Hur Ferraz Neto, a endocrinologista Claudia Cozer, a dermatologista Adriana Vilarinho, o geneticista Salmo Raskin, o infectologista Júlio Croda e o urologista Gustavo Guimarães.

Mesmo com especializações variadas, algumas dicas estiveram presentes para a maioria deles. Para finalizar a 1ª edição do Tem que Ler, o GLOBO compilou os sete conselhos mais comuns entre os profissionais.

Descasque mais, desembale menos

A alimentação foi o principal tema abordado pelos médicos que participaram do Tem que Ler. E a recomendação é clara: devemos, desde a infância, optar por refeições in natura. Isso significa ter uma alimentação rica em vegetais, leguminosas, verduras, legumes, frutas, nozes, cereais integrais, comida pouco processada. E, se possível, livre de agrotóxicos. Deve-se evitar também produtos ultraprocessados, alimentos embutidos (como salsicha, presunto, bacon) e carne vermelha em excesso. A má alimentação contribui diretamente para o desenvolvimento de obesidade e variados tipos de câncer. Por isso, a orientação é a seguinte: descascar mais e desembalar menos.

Outro ponto importante é a hidratação. A maior parte do nosso corpo é composta por água e o líquido é vital para o bom funcionamento de todo o organismo — até mesmo a pele fica mais bonita quando estamos bem hidratados. O recomendado é ingerir 35ml de água por cada quilo de peso. Em dias muito quentes, essa quantidade deve aumentar, inclusive com a ingestão de água de coco — que ajuda a repor sais minerais perdidos pelo suor.

Mexa-se (não é preciso se acabar em maratona)

O segundo tema que mais apareceu nas dicas dos médicos foi a atividade física. O exercício traz inúmeros benefícios — não apenas para a saúde física, como a mental. Ser ativo ajuda a controlar o peso, diminui a chance de desenvolver hipertensão arterial, diabetes, doenças cardíacas, osteoporose, vários tipos de câncer, depressão e ansiedade. Além disso, a atividade física realizada ao longo da vida ajuda a preservar a mobilidade, a manter independência e a prevenir quedas. Não é preciso se acabar em uma maratona: bastam 150 minutos de atividade física moderada por semana, o que já contempla boas caminhadas.

Não é óbvio: fuja do cigarro (incluindo os vapes)

Pode parecer um pouco óbvio demais o cigarro aparecer em dicas de saúde, mas a maioria fez questão de bater nessa tecla e incluindo o cigarro eletrônico. O cigarro é responsável por quase metade das mortes dos doze tipos mais comuns de câncer no mundo, de acordo com uma publicação do JAMA Internal Medicine. O cigarro tem uma quantidade grande de elementos perigosos. O alcatrão, por exemplo, possui mais de 40 compostos cancerígenos, além do monóxido de carbono. A substância tragada pela boca (a fumaça e todos os seus componentes) passa por toda essa região, entra pelo pulmão e segue no organismo, afetando vários órgãos e sendo excretada pelo rim. Neste caminho, também causa danos ao aparelho digestivo, aumentando o risco de tumores desta região.

O hábito de fumar prejudica a capacidade de renovação celular, a circulação sanguínea e reduz a produção de colágeno em mais de 40%. Por isso, acelera diretamente o processo de envelhecimento da pele, provocando uma aparente diminuição da elasticidade e da hidratação.

As alterações nas células promovidas pelo cigarro convencional e pelo eletrônico são iguais. Pessoas que usam os famosos vapes também apresentam um risco aumentado de câncer e de ter a doença em idades mais precoces. Além das substâncias do cigarro normal, existem outras a mais no cigarro eletrônico, como as que envolvem o sabor e os químicos relacionados ao próprio vapor, como o formaldeído e os metais pesados.

Lide com o sono como se ele fosse um remédio

Dormir bem é importante para o crescimento, disposição, energia, controle do apetite e secreção hormonal. Os hormônios têm seu ritmo de secreção individual, que depende do ciclo do sono regular. O descanso é muito importante na manutenção da saúde geral do organismo, e o seu comprometimento está associado a diversas doenças crônicas como a obesidade, a hipertensão arterial, diabetes e depressão. Pessoas que têm problemas com o sono também têm pior qualidade de vida e estão mais sujeitas a se envolver em acidentes tanto em casa, como no trabalho e especialmente no trânsito.

Não subestime a hora certa do check-up

Todos os anos, procure por seu médico ou serviço de saúde para fazer o famoso check-up, que inclui exames laboratoriais, de imagem e avaliação clínica. Durante o atendimento médico existem ótimas oportunidades para se discutir os melhores hábitos associados a um estilo de vida mais saudável, controle dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças e para o diagnóstico precoce das doenças, quando as chances de cura e de tratamentos mais efetivos são muito melhores.

Mulheres devem ir regularmente ao ginecologista para acompanhar sua saúde íntima. Aos 40 anos, elas devem iniciar os exames de mamografia para uma detecção precoce de um possível caso de câncer de mama. Já os homens devem procurar um urologista aos 50 anos para começar o rastreamento para o câncer de próstata. Homens negros ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios, em decisão compartilhada do paciente com o médico.

Estresse crônico é ruim para tudo, até para a pele

O estresse crônico pode causar vários problemas para o corpo, como aumento do risco de doenças cardiovasculares e enfraquecimento do sistema imunológico, o que pode tornar a pessoa mais suscetível a infecções, inclusive de formas mais graves delas. O estresse também interfere na produção de hormônios, o que pode diminuir a imunidade do indivíduo em relação às células que combatem o câncer.

Os principais hormônios do estresse são o cortisol e a adrenalina. Quando seus níveis estão aumentados cronicamente podem ocorrer crises de hipertensão arterial, arritmias, infartos e acidentes vasculares cerebrais — além de fazer mal para pele.

Vacina evita inúmeras doenças, incluindo cânceres

As vacinas são uma das formas mais eficazes de prevenir doenças infecciosas. Certifique-se de que suas vacinas estão atualizadas, incluindo a vacina contra a Covid-19 e a vacina contra a gripe sazonal. Um dado pouco conhecido é que aproximadamente 10% das mortes por câncer no Brasil estão associadas a diferentes tipos de vírus. Por isso, é importantíssimo manter a caderneta de vacinação em dia. Temos a vacina para hepatite e a vacina para o HPV, o papiloma vírus humano. Essas duas vacinas reduzem de maneira significativa o risco de você ter câncer associado a esses vírus, que são muito relevantes. Tanto a hepatite B como a C estão associadas a tumores no fígado. O HPV ainda é uma causa bem frequente de câncer ginecológico, mas também de câncer de canal anal, pênis e cabeça e pescoço.

Crédito: Coluna Saúde – Tem que Ler / O Globo – @ disponível na internet 27/11/2023

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!