Saiba qual categoria de servidores é contra reajuste de benefícios

3
193
@blog do servidor

A um dia do fim do prazo para resposta sobre proposta do governo de reajuste em benefícios, apenas uma categoria do Executivo federal se manifestou contra a correção nos valores dos benefícios (auxílio-alimentação, per capita da saúde complementar e assistência pré-escolar).

Os servidores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) realizaram paralisação ao longo dessa quarta-feira (17/4) em protesto à ausência de devolutivas do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI).

O sindicato nacional da categoria (SindCVM) diz que a insatisfação é relativa à proposta apresentada na negociação geral, de reajuste zero em 2024 e atualização dos benefícios em valores “bem abaixo do pleiteado na pauta conjunta”.

Sem previsão de reajuste salarial neste ano, o governo se limitou a uma proposta de reequilibrar os benefícios.

A ideia é o auxílio-alimentação subir de R$ 658 para R$ 1 mil; o auxílio-saúde de R$ 144 para R$ 215; e o auxílio-creche de R$ 321 para R$ 484,90.

O reajuste nos auxílios representa aumento de 51,06%, e os recursos para bancá-lo já estão contemplados no Orçamento de 2024. Com isso, os valores se aproximam daqueles pagos pelo Legislativo e Judiciário.

Para fins de comparação, o Legislativo paga R$ 1.331,59 em auxílio-alimentação, enquanto o Judiciário paga R$ 1.182,74.

Os servidores da CVM também se queixam do não atendimento à pauta própria. As demandas da categoria foram apresentadas ao governo em setembro do ano passado, mas a mesa específica não foi convocada novamente, enquanto outras negociações no âmbito do Executivo avançam.

Para eles, isso sinaliza a criação de novas assimetrias salariais entre carreiras de Estado.

A mobilização da CVM está escalando. Depois de cruzarem os braços na última quarta, caso não haja sinalização do governo, as carreiras vão realizar nova paralisação no dia 24 de abril e votar o indicativo de greve no dia 30.

Proposta do governo

As carreiras da CVM foram as únicas, até o momento, a deliberar pelo não aceite do termo de compromisso. A manifestação deverá representar meramente uma resposta política, pois a atualização nos valores dos benefícios será igual para todos os servidores do Executivo, em caso do aceite da maioria.

Já aprovaram a proposta: a Associação dos Analistas de Comércio Exterior (AACE), o Sindicato Nacional dos Auditores e Técnicos Federais de Finanças e Controle (Unacon), o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Superintendência de Seguros Privados (SindSusep), a Associação Nacional dos Analistas e Especialistas em Infraestrutura (AneInfra), o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) e a Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (Fenadepol).

Ainda vão votar, até esta quinta-feira (18/4), a Associação Nacional dos Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Anesp) e o Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz).

O prazo para os servidores apresentarem uma resposta ao MGI se encerra nesta sexta-feira (19/4). Ainda há expectativa, dentro do funcionalismo, de que os auxílios sejam reajustados já em maio, apesar de a folha de salários ter fechado na última segunda-feira (15/4).

Crédito: Flávia Said / Metrópoles – @ disponível na internet 19/4/2024

 

3 Comentários

  1. Meu Deus
    Nos aposentados estamos zerados com tudo aumentando..
    Remédio, alimentos, inflação lá em cima taxa selic e outras coisas mais
    Esse povo está ganhando quanto????
    Nosso salário do Inmetro, teve 9% de aumento, não modificou nada. Porque????
    A inflação comeu
    Vamos viver do que???
    Temos técnicos no nosso órgão desvalorizados
    E fazemos um trabalho importante pra população de todo Brasil.
    Aff

  2. Os aposentados também são contra o reajuste apenas dos benefícios, já que não os tem, então vão continuar sem nada.
    Os aposentados também não têm voz, já que os sindicatos só lembram deles na hora de cobrar as contribuições.

  3. enqto governo esta mentindo que nao tem dinheiro mas vai ter pra eleicoes faz dessa forma pega ticket alimentaçao e tranforma em aumento ja que ele fa parte nossos salarios com isso a maquina de corrupçao nao vai gastar nada

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!