Comunicado da presidente do Inmetro aos Dirigentes Máximos da RBMLQ- I

1
328

 Eu não sei de onde surgiu a ideia, ou noticia, de que os Ipem seriam sucateados ou extintos – isto não tem o menor fundamento ou qualquer amparo operacional racional.

A RBMLQ-I é exatamente a capilaridade e o braço executivo da nossa Instituição, em toda a grande extensão territorial do País, incumbida de garantir a medida certa nas verificações e inspeções dos instrumentos de medição e a conformidade dos produtos, de acordo com a legislação em vigor.

Atentos à política de descentralização das atividades operacionais do Governo Federal – “mais Brasil e menos Brasília”, estamos  nos organizando para, inclusive, transferir mais atividades, antes feitas exclusivamente no Campus de Inovação e Metrologia, para a Rede, de modo a aproveitar sua expertise e proximidade com o mercado, visando agilizar processos produtivos e mitigar impactos do chamado “custo Brasil”. Para isso estamos revendo os convênios com a Rede, que vencem em novembro próximo, para garantir a expansão das atividades dos órgãos delegados do Inmetro e firmar plano de gestão adequado ao atendimento às demandas de mercado.

Quanto ao contingenciamento no repasse de recursos pelo Governo Federal de forma linear a todos os órgãos federais e vinculados, não temos medido esforços para sua revisão e para um olhar diferenciado sobre o Inmetro, por ser entidade provedora de serviços remunerados e não apenas centro de custo.

Não sei se todos conhecem a regra, mas a cada R$ 100 de receita do Sistema, R$ 30 ficam para a União. O contingenciamento de mais 28% provoca um impacto imediato, uma vez que ficam disponíveis apenas 42% dos recursos, insuficientes para garantir o custeio e os investimentos necessários para manutenção de instalações adequadas para execução das atividades, inclusive laboratoriais. Então, não é o Inmetro quem está fazendo contingenciamento. Todos são igualmente impactados.

Solicito a todos, nessa hora de enfrentamento de dificuldades financeiras e de recente mudança de gestão, no País e no Inmetro, que tenhamos discernimento e sabedoria para, juntos, encontrarmos a solução. Neste momento, é essencial deixarmos de lado os achismos que poderão nos encaminhar para outros problemas.

Atenciosamente,

Angela Flôres Furtado – Presidente do Inmetro

Fonte: Inmetro 10/06/2019

 

 

1 Comentário

  1. Acreditamos na competência do Inmetro e do seu papel na sociedade. Afinal, há servidores sérios e comprometidos com aquilo que fazem, dedicando toda uma vida pela instituição. E a ameaça de um desmoronamento vem como o fim de todos os esforços.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!