Unimed-Rio impõe reajuste de 13,1% no contrato do IBBCA/ASMETRO-SI. Associação insiste no reajuste ZERO

2
301
ibbca unimed
Ao Presidente da Associação dos Servidores do Inmetro – Asmetro, Sr. Sérgio Ballerini

IBBCA Comunicado de reajuste anual | ASMETRO julho/2022

Como já é do conhecimento de V.S.ª, o contrato de plano de saúde da Asmetro é coletivo e possui reajuste anual.

Mantendo a postura de transparência que norteia esta administração, informamos que Julho é o mês de reajuste do nosso contrato.

A aplicação desta adequação financeira visa garantir o equilíbrio econômico-financeiro do plano coletivo, dando continuidade à boa prestação de assistência médica hospitalar a todos os associados.

Sendo assim, informamos que o índice inicial proposto pela Unimed Rio foi de 14,77%, no entanto, após negociação foi aprovado o índice de 13,10%, o qual passará a vigorar a partir de julho/2022.

Reafirmamos a satisfação pela confiança depositada na prestação de nossos serviços e aproveitamos para renovar o compromisso de um atendimento de qualidade, proximidade e sucesso.

Colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Beatriz  Souza – Relacionamento Corporativo do IBBCA

Comunicado de reajuste ASMETRO 2022

 

Duque de Caxias, 06 de junho de 2022.                        024-2022-OF-ASMETRO-PR.

Claudio Póvoa – Presidência do IBBCA – Administradora de Benefícios

Cópias: Fernando Bispo e Alberto Guimarães – IBBCA / Cintia de Miranda Moura, Claudio Martins Dias e Maria Carmem Lobo Estellita – CVM / Tami Veloso e Vanda Brandão – INPI

Assunto: Reajuste de 13.1% imposto pela Unimed-Rio

Prezados Senhores

Acusamos o recebimento da carta do IBBCA comunicando o reajuste de nosso contrato em 13,1% a partir de julho de 2022.Este reajuste não coaduna com os índices e tabelas que a operadora Unimed-Rio pratica atualmente para outras entidades congêneres, conforme apontamos em nossa correspondência do dia 18/04/2022 (OF 19)

Lembramos que a conjugação de esforços que ensejou na possibilidade de adesão dos servidores do ASMETRO-SN, INPI e CVM ao plano IBBCA/UNIMED-Rio completará 15 (quinze) anos de expressivos resultados positivos, que, no momento, assiste 2130 vidas dentre titulares, dependentes e elegíveis com acesso aos planos de saúde oferecidos pela UNIMED-Rio.

Apesar dos satisfatórios índices de sinistralidade (60,37%) consolidados no último ano e do consistente equilíbrio econômico-financeiro da carteira o nosso pleito de reajuste ZERO foi ignorado pela UNIMED-RIO

Como informamos na correspondência OF 019 o nosso pleito para o reajuste ZERO decorre em razão dos seguintes fatores, já expressos em 2021 e agravados diante do atual cenário econômico para os servidores federais em 2022     

O último reajuste salarial concedido pela União aos servidores federais ocorreu em 2017 (5,17%) e o benefício de participação per capita patronal no plano de saúde permanece congelado desde janeiro de 2017, fatos que impactam severamente na capacidade econômica dos usuários;

Há que se considerar a crescente dificuldade econômico-financeira dos servidores para se manterem no plano, diante dos reajustes aplicados nos cinco últimos anos, ante à total estagnação da renda dos titulares e forte elevação do custo de vida no citado período;

Por derradeiro, solicitamos que a UNIMED-RIO reavalie o índice de reajuste e observe todos os itens de nosso contrato

Atenciosamente

Sérgio Ballerini – Representante do Grupo Gestor de Saúde Complementar do ASMETRO-SN, CVM e INPI / Contrato 15153

OF 024

 

ASMETRO-SI notifica extrajudicalmente a QUALIVIDA >>>notificação extrajudicial LGPD (1)

QUALIVIDA envia contra notificação >>> Contranotificação QVxASMETRO

2 Comentários

  1. Existem outras empresas concorrentes do IBBCA que podem ser consultadas pela Asmetro existindo a possibilidade de ser apresentada condições melhores para os sindicalizados, inclusive quanto a disponibilização da categoria Personal que não é mais ofertada pela IBBCA. Sugiro consultar a QV e a Qualicorp.

  2. Acho que ainda há tempo de se negociar. Durante todos esses anos, sempre tivemos reajustes bem acima da inflação e dessa vez estamos percebendo a mesma postura. Sugiro endurecermos um pouco esse jogo, afinal, são mais de 2000 vidas cobertas por ela. Será que esse nº de pessoas não faria falta em sua carteira. É incrível, sempre prevalece a vontade dela. Poderíamos, quem sabe, de alguma forma, fazer uma reunião e tentar buscar uma solução para o assunto em pauta. Aceitar sempre, por imposição, é mto ruim.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.