Grupo Gestor de Saúde Complementar do ASMETRO-SN, CVM e INPI não aceita índice de reajuste proposto pela Unimed-RIO

1
445

Sindicato Nacional dos Servidores de Metrologia, Normalização e Qualidade ASMETRO-SN

Duque de Caxias, 27 de maio de 2020.

012-2020-OF-ASMETRO-PR.

Claudio Póvoa

Cópias:

  • Fernando Bispo e Alberto Guimarães – IBBCA
  • Darcy Carlos de Souza Oliveira – CVM
  • Tami Veloso – INPI

Assunto: Renovação do contrato dos planos de saúde IBBCA

Prezados Senhores,   

O Grupo Gestor de Saúde Complementar formado pelo ASMETRO-SN, CVM e INPI tomou conhecimento que a Unimed está cogitando reajustar o nosso contrato em um percentual de 25,61%. 

Informamos que não aceitaremos este índice, pois as justificativas da operadora fogem da nossa compreensão pelo momento atual de pandemia, onde toda estrutura de indicadores de utilização que sempre norteou nossos reajustes se encontra descaracterizada, a saber:

É fato que sempre tivemos nosso reajuste pautado nos últimos 12 meses de utilização (com a devida defasagem de relatórios de sinistralidade).

O que ocorre neste ano de pandemia é uma total inversão no comportamento de utilização ocorrido de marco/20 até a data efetiva do reajuste, pois salvo engano esta situação não se reverterá até 01 de julho data efetiva de aplicação do índice.

  1. Desta forma, para corroborar com esse nosso argumento: Terminamos, no dia 15 de maio de 2020, de realizar pesquisa com os nossos sindicalizados, usuários do plano, para identificar a utilização do plano nos últimos 90 dias, e para nossa surpresa apenas 12% utilizaram os procedimentos previstos em contrato, quer por não agendamento dos procedimentos pelos prestadores de serviços e ou de médicos.
  1. Em todas as matérias correlatas ao assunto divulgadas pela imprensa e mídias, todos os hospitais particulares estão enfrentando uma enorme crise, pois, pela falta de “consumo” de cirurgias eletivas e internações de não covid-19 é natural entender nesse momento que se uma ponta deixa de receber recursos a outra, que no caso são as operadoras de saúde do sistema, passam a ter uma redução drástica em suas despesas.
  1. Desta forma, se conclui que todo e qualquer contrato se busca o equilíbrio e o nosso contrato não pode ser diferente.
  1. Portanto entendemos que a maneira matemática que pautou os reajustes nos 13 últimos anos não poderá ser aplicada neste ano atípico de pandemia deflagrada e que ainda não chegou no seu pico.
  1. Lembrando que no pior momento da crise financeira da operadora sempre fomos parceiros, inclusive registrando documentalmente o nosso apoio.
  1. A operadora continua não disponibilizando para adesão o plano SINGULAR, conforme tinha sido informado pelo IBBCA.
  1. Nossos argumentos já foram externados no oficio 005/2020 (apensado a este) já em fevereiro de 2020 quando nos reunimos com a direção do IBBCA.
  1. A recente reforma da previdência, a queda do poder aquisitivo dos servidores que não tem reajuste desde 2017, os valores mensalidades dos planos de saúde já consomem hoje 30 % da remuneração do servidor.
  1. Portanto a proposta da operadora inviabiliza a manutenção dos planos para o servidor, e não podemos aceitá-la.

Por fim, solicitamos a operadora Unimed-SN que não aplique o reajuste cogitado em face das argumentações apresentadas.

Atenciosamente

Sérgio Ballerini

Representante do Grupo Gestor de Saúde Complementar do ASMETRO-SN, CVM e INPI


OF 012 -Renovação do contrato dos planos de saúde IBBCA > OF 012

Carta de reajuste  da Unimed para o IBBCA > Carta de Reajuste 15153 – ASMETRO (1)

OF 005 – Renovação do contrato dos planos de saúde IBBCA/Unimed  > OF 005

saiba mais 

Grupo Gestor de Saúde Suplementar: CVM e INPI enviam subsídios para a renovação do…

Renovação do contrato dos planos de saúde IBBCA/Unimed e ASSIM.

Relato da reunião do ASMETRO-SN com o IBBCA: Planos de Saúde

Reunião do grupo gestor de saúde suplementar do ASMETRO-SN, CVM e INPI com o IBBCA 10/02/2020
 

1 Comentário

  1. Estes aumentos são abusivos e todo ano é a mesma coisa, sempre os aumentos são bem superiores aos aos aumentos do funcionalismo público. Está na hora de acabar com isso!

    Hoje os meios de comunicação estão cheios de anúncios com promoções de planos de saúde, alguns regionais, de diversas operadoras, bem mais em conta. Está na hora de procurar novas alternativas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome!